segunda-feira, 19 de julho de 2010

As horas passam devagar,
escuto o tic-tac do relógio só pra me martirizar,
lágrimas correm como se brincassem pela minha face
e a vontade de gritar,
de poder abraçar,
de ter ao menos um colo pra poder deitar
é tão forte que não consigo segurar..
Só pra completar uma dor de cabeça me enfraquece,
e o sono ao invés de me acompanhar, me esquece. (Liliam)

1 comentários:

milinha ♥ disse...

Esse poema é lindo demais *-* Adorei as rimas :D
seguindo